top of page

Fases de Criação na Suinocultura: Da Maternidade à Terminação

A suinocultura é uma atividade complexa que envolve diversas etapas fundamentais para o desenvolvimento e crescimento saudável dos suínos, desde o nascimento até a fase de abate. Cada fase do processo de criação desempenha um papel crucial na determinação da qualidade final dos produtos suínos, influenciando diretamente a rentabilidade e a eficiência da operação. Neste contexto, compreender as diferentes fases de criação, desde a maternidade até a terminação, é essencial para os produtores garantirem o bem-estar animal, a saúde do rebanho e a segurança alimentar. 




Maternidade

A divisão encarregada do departamento de reprodução, maternidade e desmame dos leitões. O período que os leitões passam na Unidade Produtora de Desmamados (UPM) após o nascimento varia de 21 a 28 dias. A gestação tem uma duração aproximada de 114 dias, equivalente a 3 meses, 3 semanas e 3 dias. O processo é o seguinte: as fêmeas são transferidas de 5 a 7 dias antes da data prevista para o parto para o setor de maternidade, a fim de se adaptarem ao ambiente. Após o nascimento, é necessário realizar cuidados com os recém-nascidos, como limpar a boca, o nariz e o corpo para remover as membranas fetais. Se necessário, auxiliar o leitão na primeira mamada para garantir que ele consuma o colostro, pois quanto mais cedo o fizer, maior será a absorção, uma vez que o colostro é uma fonte de imunoglobulinas ativas que conferem imunidade passiva.


Creche

A seção de creche é responsável pelos primeiros cuidados com os animais. Os leitões entram nessa fase após o desmame, pesando 8 kg, e permanecem por 42 dias até atingirem uma média mínima de 20 kg cada. Eles deixam a creche com uma idade média de 64 dias. O peso ao desmame influencia diretamente o desempenho futuro do leitão, ou seja, leitões desmamados com maior peso apresentam um melhor desempenho na creche e, consequentemente, um maior crescimento. É importante evitar a mistura de mais de três leitegadas diferentes em um lote para minimizar conflitos. No entanto, para reduzir o estresse e evitar comportamentos estereotipados, uma alternativa é o enriquecimento ambiental com palha ou correntes, proporcionando um ambiente mais adequado para os animais expressarem seu comportamento e promovendo o bem-estar animal. As boas práticas nesta fase incluem o manejo calmo dos animais, mantendo-os separados por sexo ou peso para evitar questões de hierarquia e garantir uma maior uniformidade no lote. Nos primeiros quinze dias, é essencial controlar rigorosamente a temperatura, mantendo-a entre 26°C e 30°C por meio do manejo de cortinas, aquecedores com campânulas ou lâmpadas, o que é fundamental para o conforto térmico e a renovação do ar, afetando diretamente o desempenho e o peso final dos animais.


Terminação

A fase de terminação é responsável pela engorda dos animais, desde a saída da creche até a fase de abate, com um peso vivo (PV) final entre 100 e 120 kg. Os suínos entram na fase de terminação com uma média de idade de 63 dias e saem após 114 dias de alojamento. A terminação é dividida em duas fases: a recria, onde os nutrientes absorvidos são destinados ao crescimento e à deposição de carne magra, e a fase final até atingirem o peso de abate. Para garantir um manejo sanitário adequado, as baias devem ser limpas diariamente a seco e raspadas, visando à sanidade e ao bem-estar dos animais. Em todas as fases de criação, medidas de biosseguridade, manejo profilático e práticas de bem-estar animal devem ser implementadas para garantir a qualidade do produto final e a segurança alimentar.


 Uma maneira de garantir a eficiência e a segurança alimentar desse processo de produção é por meio da rastreabilidade da cadeia produtiva.


コメント


bottom of page